segunda-feira, 3 de novembro de 2008

VI - O Sangue do Inquisidor

Há algo nesta cidade
Que ainda faz vibrar em
Mim o sangue do inquisidor.

Unía-me, sem remorsos,
Com a matéria suja do lancil,

Despedaça-me na tua
ténue memória do teu
passado grandioso,

medíocre

eu

Sonho, ficção
Vingativo e paciente
Comedor e abstinente,

merda,

nada...

Nenhum comentário: